90 T.I | Inovação que facilita!
08/12/2016

Por que você precisa de um modelo de diário de obra?

Acompanhar o andamento da obra e ter o devido controle de todo o processo de trabalho faz total diferença no resultado final. Ter um modelo de diário de obra (RDO) para a sua construtora é um grande facilitador. Ele é um documento usado por construtoras e incorporadoras para registrar informações importantes sobre cada dia de atividades na construção de um empreendimento. Portanto, ele é um importante instrumento de registro histórico e pode ser uma exigência no contrato entre a contratante e a prestadora de serviço.

Considerado uma espécie de memorial da obra, nele é anotado tudo o que acontece de importante na construção em um determinado dia. Exemplos: os serviços feitos, os equipamentos utilizados, locações das máquinas, comentários do contratante/fiscalização/clientes, as horas trabalhadas, as condições do clima, etc. Além disso, também podem ser descritos no diário os problemas na execução de serviços, como falhas nos equipamentos, imprevistos, dentre outros itens relevantes. O diário é uma ferramenta com valor de documento, e por isso deve ser preenchido com atenção.

Quais as funções e quem deve preencher o seu modelo de diário de obra?

A principal função do diário de obra é registrar as atividades desenvolvidas diariamente no canteiro de serviços, mas a sua importância vai depender da gestão da construtora contratada para executar a obra. Em alguns contratos, é necessário catalogar todos os imprevistos ocorridos na construção.

Ele pode ser preenchido pelo engenheiro, técnico ou estagiário, mas sempre com a orientação do engenheiro responsável pela obra. O seu modelo de diário de obra deve ser preenchido em três vias: uma para o canteiro, outra para a construtora e também para o cliente. É importante que todos os profissionais envolvidos na construção tomem consciência da importância desse documento para o desenvolvimento das atividades.

Também é importante emitir uma cópia para o cliente, que pode receber semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente todos os registros para que sejam assinados e devolvidos para a construtora. É uma via de mão dupla para garantir que todos fiquem informados com o andamento do projeto.

Como preencher o seu modelo de diário de obra?

Não existe um modelo padrão específico. Há construtoras que o preenchem inteiramente à mão, outras que preferem planilhas em Excel e há empresas que utilizam aplicativos para smartphones (celulares e tablets) ou softwares específicos.

O importante é que seu registro seja diário e que contenha informações como: nome da obra, data, engenheiro responsável, atividades executadas, ocorrências importantes e que alterem o bom andamento da obra ou serviço, condição do tempo, quantidade de funcionários (os terceirizados também entram na lista), listagem de equipamentos e local de onde foram utilizados, empresas prestadoras de serviços e número de horas trabalhadas.

Quais os problemas gerados pela falta do diário de obra?

O documento auxilia no controle da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) dos fornecedores, por conta do registro de quem executou os trabalhos. Nesse sentido, a assinatura do diário pelo cliente atesta o acompanhamento da obra, o que caracteriza transparência na relação entre as partes.

A falta do Livro de Ordem implica apuração a uma infração contra um dos itens da Lei Federal 5.194, empréstimo de nome a serviços sem real participação, e contra o código de ética profissional da área. Se confirmadas as infrações, as penalidades previstas na lei federal são de advertência e multa.

Apesar de a Resolução do Confea obrigar a implementação do Livro de Ordem desde 1º de janeiro de 2011, os Creas de cada Estado devem homologar seus livros junto ao conselho federal.

Apresentadas as principais informações sobre esse importante documento, listamos abaixo 10 motivos que levam você a ter um modelo de diário de obra para a sua construtora.

  • Acompanhar, fiscalizar e gerenciar todas as obras;
  • Ter controle das informações;
  • Organizar as tarefas para garantir os prazos;
  • Comunicação integrada com cliente e prestador de serviço;
  • Garantir o bom fluxo de informações da obra;
  • Gerar e aprovar relatórios;     
  • Ter o registro histórico de toda a obra (textos, fotos e vídeos);
  • Ser um instrumento para tomadas de decisão;
  • Garantir a transparência e a credibilidade;
  • Permite armazenar o histórico das informações de toda a obra.

Caso você esteja gerenciando uma obra ou é responsável pelo orçamento do empreendimento, vale ressaltar que a importância do diário não está no documento em si, mas em sua aplicação. Criando um modelo de diário de obra de forma correta, as empresas podem obter dados relevantes, que possam auxiliar em decisões gerenciais e financeiras, e serem usadas em casos de disputa contratual. O documento pode atestar quais interferências impediram determinado serviço.

É importante que o diário de obra seja um instrumento para controle, administração e garantia de um trabalho com qualidade. Caso você ainda não implantou um sistema como este, saiba que é essencial avaliar todos os pontos apresentados, pois ele pode impactar positivamente na agenda de prazos, evitar retrabalhos e consequentemente perder dinheiro, distribuição de tarefas e bom relacionamento com cliente e prestador de serviços.

Acompanhe o blog da 90t.i e descubra mais soluções que ajudarão na gestão da sua obra!

/noventati /@90tecnologia /90tecnologiadainformação