90 T.I | Inovação que facilita!
13/06/2017

Projetos de casas: 8 elementos essenciais para estar atento

Hoje, trouxemos no post 8 elementos essenciais para estar atento ao planejar os seus próximos projetos de casas. Assim, não faltarão informações para que você consiga se nortear por meio de boas práticas nesse ramo da Engenharia Civil.

Precisa produzir um orçamento preciso, eficaz e que traga alegrias aos proprietários — e lucros à sua empresa? Atente-se às dicas que destacamos!

1. Impermeabilização

Uma vez que as obras de reparos, com relação à impermeabilização da casa, são mais caras do que o serviço nos projetos de casas de construção, convém levá-los em consideração. Isso porque, além de aumentar a segurança das estruturas, a infiltração é um problema que pode afetar tanto a estética da casa — como a pintura das paredes — quanto a estrutura, invadindo a fundação, lajes e até mesmo os contrapisos dos banheiros.

2. A escolha dos materiais adequados

Dica prática para quem está elaborando o orçamento de projetos de casas: um material inadequado pode custar muito caro. É o caso, por exemplo, de um piso escorregadio em áreas molhadas, como o quintal ou até mesmo o banheiro. Ao avaliar o projeto, portanto, é essencial ouvir o que os clientes estão interessados em fazer e propor um alinhamento entre as pretensões deles e os tipos de materiais mais adequados para cada cômodo.

3. Levantamento topográfico

Não há como negar a relevância do levantamento topográfico em projetos de casas. Afinal, trata-se da representação cartográfica do terreno onde será erguida a residência, levando em consideração todos os elementos físicos, bem como os acidentes geográficos do local.

Dessa maneira, com essa etapa prevista em seus projetos de casa, as equipes saberão, posteriormente, como lidar com cada etapa do terreno — como soluções para terrenos acidentados. Sem falar em outros elementos que serão apontados no levantamento, como:

  • Faixa de proteção ambiental;
  • Recuos impostos pela prefeitura;
  • Área de proteção ambiental.

Portanto, vale muito a pena considerá-lo para garantir uma construção livre de imprevistos com a legislação e também para contar todo tipo de alternativa já planejada diante de algo desregulado no terreno da obra.

4. Sondagem

A sondagem é um complemento essencialmente rico ao levantamento topográfico, uma vez que ele lida profundamente com a composição do solo, bem como o nível de lençol freático da região e toda a resistência que a equipe de construção pode encontrar ao erguer toda a fundação da casa. Para tal, é importante a contratação de uma equipe de geotecnia, que responderá a um geólogo, conferindo total segurança e qualidade nos resultados obtidos da sondagem. Além, é claro, de garantir que as estruturas confiram a estabilidade necessária para toda a fundação se manter sobre aquele tipo de solo.

5. Legislação urbana

No orçamento, deve estar previsto também todo tipo de encontro direto com a legislação urbana. Afinal, é comum manter uma reserva, em seus projetos de casas, pensando na média de 3% do total da obra destinados à regularização fiscal do imóvel.

Inclusive, isso implica em uma série de questões que devem ser tratadas previamente, de modo que nenhuma etapa da obra seja atrasada em decorrência de algum imprevisto legal. Nesta etapa, também é importante levar em consideração que o planejamento deve considerar aspectos ambientais diversos, como:

  • Insolação;
  • Ventilação;
  • Proteção contra a chuva e todo tipo de intempérie climática.

Dessa maneira, é possível compor projetos de casa mais sólidos e com previsões sempre mais próximas do custo final da obra.

6. Sustentação da edificação

Também vale a pena apontar a importância do projeto estrutural e todos os aspectos relativos à sustentação da edificação. Assim, as equipes já sabem precisamente onde dimensionar cada um dos elementos de sustentação, que envolve uma série de aspectos:

  • Fundações;
  • Cintas;
  • Pilares;
  • Vigas;
  • Lajes.

E mais outros pontos que merecem a atenção durante a sustentação. O serviço, inclusive, é prestado por um Engenheiro Civil cuja especialidade é o cálculo estrutural.

Isso importa, pois é a etapa em que os detalhes mais sólidos da estrutura da residência são elaborados, calculados e previstos. Do contrário, um projeto sem essa etapa pode ser considerado de alto risco, pondo em xeque a segurança dos proprietários — bem como toda a reputação de sua empresa.

7. Posturas municipais e sanitárias

Aqui, os projetos de casas devem levar em consideração todo tipo de norma técnica e os padrões exigidos pelas concessionárias locais de serviço público — sem falar nas exigências municipais a respeito do despejo e manejo de águas e resíduos. Trata-se de uma boa oportunidade para ponderar, no planejamento, alternativas para evitar o desperdício de materiais, além de considerar toda a estruturação, de modo que não ocorra nenhum tipo de retrabalho — que gera atrasos e prejuízos no cronograma e no orçamento, respectivamente.

8. Atenção às etapas da obra

Por fim, para propor projetos de casas sólidos e confiáveis, a atenção às etapas da obra é crucial! Dizemos isso, porque ao conhecê-las, você consegue analisar todo o escopo de maneira lógica, fluida e harmônica.

Consequentemente, a construção é mais rápida, segura e imune a imprevistos. Além, é claro, de tornar o projeto coeso e respeitando os prazos e valores inicialmente previstos no orçamento.

Portanto, vale a pena se atentar a cada uma das etapas. Afinal, elas são a consequência daquilo tudo que você previu no orçamento e pode impactar diretamente na qualidade do trabalho de todos em sua empresa.

Como deve ter dado para perceber, existem muitos aspectos que você deve levar em conta ao trabalhar com projetos de casa. Mas, com as nossas dicas, ficou mais claro também como pensar na elaboração de um orçamento completo.

Que tal agora você assinar a nossa newsletter? Dessa maneira, você ficará por dentro e saberá, em primeira mão, de todas as novidades, dicas e tendências do setor de Engenharia Civil!

/noventati /@90tecnologia /90tecnologiadainformação