90 T.I | Inovação que facilita!
02/01/2017

6 dicas para a gestão de indicadores de desempenho da sua empresa

Com o cenário econômico em crise e o mercado imobiliário instável, diminuir os custos e aumentar a eficiência da produtividade são pontos primordiais para ter uma gestão de equilíbrio. Neste sentido, ter indicadores bem definidos e alinhados com os objetivos da empresa garantirá que os resultados almejados sejam alcançados.

A noção de fazer o máximo possível, da melhor forma e no menor tempo, deixa de ser um diferencial, ocupando um papel decisivo no universo do empreendedorismo, especialmente no que diz respeito à competitividade. Portanto, entender quais KPIs (Key Performance Indicator) devem ser utilizados para uma gestão segura pode fazer a diferença. Se você está com problemas ou dificuldades para acompanhar a produtividade da sua equipe ou máquinas, saiba que este post ajudará você a identificar indicadores de desempenho para ser mais assertivo nas suas tomadas de decisão.

Não sabe qual é a melhor forma de avaliar os processos implementados? Abaixo, confira os principais pontos para fazer a gestão de indicadores de desempenho na sua empresa!

Como definir as KPIs?

O primeiro passo para defini-los é ter o planejamento estratégico da sua empresa bem estabelecido. Assim, a elaboração e a gestão dos indicadores será direcionada para o monitoramento da evolução dos resultados. Com isso, os KPIs servirão como uma referência para o processo de tomada de decisão e criação de estratégias de melhoria.

Por que utilizar indicadores de desempenho de processos?

  • Porque eles disponibilizam a informação que o gestor necessita sobre cada etapa do processo;
  • Eles proporcionam exatidão para as tomadas de decisão do gestor;
  • Têm por objetivo trazer eficiência e eficácia aos processos;
  • Os indicadores de desempenho trazem rapidez, compreensão e transparência para a divulgação dos resultados;
  • Eles são uma medida de excelência da empresa.

Quais indicadores de desempenho são mais produtivos?

No universo da construção civil, os indicadores de qualidade e de produtividade podem levar uma empresa do setor aos mais altos níveis de liderança do mercado. Porém, existem outros indicadores que também devem ser levados em consideração. Confira-os abaixo:

Indicadores de produtividade

Estão diretamente ligados à eficiência, produtividade hora/colaborador e hora/máquina. Ou seja, ao uso dos recursos da empresa com relação às entregas.

Permitem uma avaliação precisa do esforço utilizado para gerar produtos e serviços; acompanhar o desempenho de cada funcionário e promover melhorias no ambiente de trabalho. Esse indicador deve andar lado a lado com o de qualidade, estabelecendo o equilíbrio necessário ao desempenho global da organização.

Indicadores de Qualidade

Avalia os produtos com defeitos ou serviços com inconformidades. Para isso, leva-se em consideração os produtos produzidos x saídas adequadas.

Índice de turnover

Esse indicador revela se a empresa está com problemas de liderança, de clima organizacional ou se faltam planos de cargos e salários. É conhecido também como taxa de rotatividade de funcionários, pois apresenta as principais informações internas da organização, analisando a gestão como um todo.

Treinamento

Você também deve medir a taxa de treinamentos oferecidos à sua equipe e comparar com os dados de produtividade e turnover. Afinal de contas, profissionais qualificados têm um melhor desempenho, são mais comprometidos e valorizam a empresa onde trabalham, o que reduz o turnover.

Lucratividade

Esse indicador aponta se a empresa justifica ou não a sua operação. Se a lucratividade for pequena, por exemplo, é sinal de que o negócio apresenta riscos e que alguma solução urgente precisa ser tomada. O cálculo pode ser feito da seguinte forma:

  • Lucratividade (%) = (lucro líquido / faturamento) x 100

Margem de contribuição

Este indicador apresenta qual é a receita necessária para cobrir todas as despesas (fixas e variáveis). Além disso, aponta caminhos para avaliar, por exemplo, se a empresa precisa de novos clientes ou cortar gastos.

  • Cálculo: Margem de contribuição = faturamento – (custos fixos + custos variáveis)

Ao trabalhar com indicadores de desempenho de processos, três terminologias precisam ser conhecidas:

  • Índices: os números que retratam o desempenho obtido em um determinado processo, ou seja, é o que você analisará se foi positivo ou negativo;
  • Metas: é o valor almejado ou que deve ser “retratado” pelos indicadores para demonstrar o sucesso do processo/etapa;
  • Tolerância: o limite de tolerância é um “percentual aceitável” ao não atingir a meta, avaliando-se também a gravidade desse valor por meio dele.

Em um canteiro de obras, o fluxo de trabalho é intenso e são desenvolvidas várias etapas do projeto ao mesmo tempo. Um planejamento organizacional, com base em informações estatísticas dos processos, métodos de trabalho, ferramentas e materiais, pode contribuir decisivamente para que se evite todo o tipo de desperdício. Como de tempo, de trabalho e de recursos.

Monitorando a evolução dos indicadores e estabelecendo planos efetivos de ações, proativas e reativas, é possível alcançar resultados consistentes e que assegurem a perenidade e sustentabilidade de um negócio. Sem contar que, para colher os dados que serão o subsídio para os indicadores de desempenho, o gestor pode, inclusive, contar com a tecnologia.

Este artigo o ajudou a tirar as suas principais dúvidas sobre o assunto? Continue acompanhando nosso blog para saber tudo sobre o universo da construção civil!

/noventati /@90tecnologia /90tecnologiadainformação